sexta-feira, 24 de junho de 2011

Ele

Ele
pode ser a bela ou a fera
Pode ser a fome ou a abundância
Pode transformar cada dia em um paraíso ou em um inferno
Ele pode ser o espelho de todos os meus sonhos
Um sorriso refletido em um rio
Ele pode não ser o que ele parece
Dentro da sua concha


Ele, que sempre parece tão feliz no meio da multidão.
Cujos olhos parecem tão secretos e tão orgulhosos
Ninguém pode vê-los quando eles choram
Ele pode ser o amor, que não espera que dure.
Pode vir a mim das sombras do passado.
Que eu irei me lembrar até o dia de minha morte


Ele
pode ser a razão pela qual eu vivo
O porquê e pelo que eu estou vivendo
A pessoa que cuidarei nos tempos e nas horas mais difíceis
Eu irei levar as risadas e as lágrimas dele
E farei delas todas as minhas lembranças
Para onde ele for, eu tenho que estar lá
O sentido da minha vida é ele

Nenhum comentário:

Postar um comentário